(065) 3028-3515      contato@betacellcenter.com.br    |   

Dia Nacional de Combate ao Colesterol - Controlando os fatores de risco para evitar o excesso de colesterol

O Dia Nacional de Combate ao Colesterol, comemorado anualmente em 8 de agosto, é uma forma de conscientizar a população acerca da importância do controle do colesterol para evitar doenças cardiovasculares. Quando o colesterol está alto, como se diz popularmente, torna-se um fator de risco cujas consequências podem ser gravíssimas, como um ataque cardíaco (infarto) ou um acidente vascular cerebral (AVC). 

Essas consequências têm um histórico: o excesso de colesterol pode levar à complicações como a aterosclerose - um acúmulo de placas de gorduras nas artérias que impede a passagem do sangue, sendo uma das principais causas para problemas cardíacos. Em adultos, geralmente esse quadro está associado à obesidade, a uma alimentação inadequada e ao sedentarismo. Mas a predisposição genética também pode determinar um colesterol alto, mesmo em pessoas de hábitos saudáveis.

Para manter o colesterol controlado, prevenção é a palavra-chave. Fazer exames regulares, adotar uma alimentação balanceada (rica em fibras e pobre em gorduras) e praticar exercícios físicos faz parte desses cuidados, bem como evitar o surgimento dos principais fatores de risco: diabetes, hipertensão, consumo exagerado de bebida alcoólica e tabagismo.  Já o controle e o tratamento do colesterol alto envolvem, além da prescrição medicamentosa, mudanças no estilo de vida. 

A alimentação cardioprotetora pode e deve ser feita por qualquer pessoa, mas é indicada especialmente para indivíduos com: excesso de peso ou obesidade; pressão alta; diabetes; colesterol e triglicérides alto; histórico de infarto e cirurgia do coração (pontes safena ou mamária); histórico de derrame cerebral (AVC).

O diagnóstico para o risco cardiovascular provocado pelos altos níveis de colesterol pode ser feito por um médico cardiologista e/ou endocrinologista, que avaliam além dos valores de colesterol e frações, a predisposição genética, a história familiar e todos os fatores de risco associados para definir a conduta.

Fonte: Medical Site

08 de Agosto de 2019

Agende sua consulta!