(065) 3028-3515      contato@betacellcenter.com.br    |   

O que é índice glicêmico?

Conceito

Durante a digestão, parte dos nutrientes são transformados em glicose - ou seja, energia que o corpo usa para funcionar bem ao longo do dia, exercendo todas as suas funções básicas. O problema está na velocidade desse processo, que tem influência direta na forma como o açúcar é liberado. Hábitos alimentares nocivos costumam acelerar a liberação de açúcar, desequilibrando os níveis de glicose no sangue e aumentando o risco de diabetes.

Por isso, a comunidade médica recomenda o consumo de alimentos que retardam a liberação de açúcar na corrente sanguínea. Mas como saber que alimentos são estes? Conhecendo o índice glicêmico (IG). O índice glicêmico é uma medida de qualidade do alimento.

Classificação

Os índices glicêmicos são definidos acima ou abaixo de 75 IG. Alimentos que estão acima, dize-se que possuem o índice glicêmico alto e, neste caso, o organismo é obrigado a liberar grandes quantidades de insulina para normalizar a glicose no sangue. Esse processo desencadeia efeitos como redução de saciedade, aumento de peso e até obesidade - que também pode piorar o quadro de resistência à insulina, levando ao desenvolvimento de diabetes. Estão nessa categoria todos os itens produzidos à base de farinha refinada (arroz, macarrão, bolo, pizza, etc), cereais matinais, batata e outros. A recomendação, portanto, é moderar o consumo, independente de ser diabético ou não.

Já alimentos que estão abaixo de 75 IG têm o efeito contrário no organismo: colaboram no controle da insulina e aumentam a saciedade. Todos aqueles itens produzidos com farinha integral, como oleaginosas, damasco, farelo de arroz etc são exemplos.

O índice glicêmico também influencia no desempenho esportivo, na composição corporal e na manutenção da saúde como um todo.

Prevenção

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes ainda não há um consenso entre os órgãos mundiais de saúde sobre o uso do índice glicêmico na elaboração do planejamento dietético. Obviamente só a substituição de um tipo de alimento por outro não garante a prevenção contra a diabetes. O ideal é consultar um nutricionista e um endocrinologista para planejar um cardápio de acordo com as necessidades do paciente. Afinal, existem outros fatores que podem influenciar o índice glicêmico dos alimentos: o tipo de fibra, a forma de preparo (assado, frito ou cozido), processamento, a consistência e associação com alimentos ricos em gorduras e/ou proteínas (refeições mistas).

Fonte: Medical Site

05 de Dezembro de 2019

Agende sua consulta!